Córdoba Muçulmana


Na Catedral Mesquita, este é o muro da Kibla. Dentro fica a Maksura, onde o Califa e sua família oravam. O espaço está dividido em 3 zonas: a entrada do tesouro; a Mihirab, frente central onde é guardado o Livro Sagrado Muçulmano; e o local da entrada do Califa, o Sabbat. A grade, onde estou, foi colocada como segurança desse rico patrimônio histórico. (Foto de minha filha Rosa, companheira de viagem).

Não exitem desenhos de representação de pessoas ou animais, para não equiparar-se com Alá. Os arquitetos e artista da construção vieram de Constantinopla.

Cúpula do Mihrab, com mosaicos de cristal, onde fica o Livro Sagrado.

Os arcos com ladrilhos vermelhos têm 10 metros de altura para a entrada da luz, permitindo reflexão, recolhimento e paz para a oração. Foram inspirados nos aquedutos romanos.

Muitas casas de muçulmanos copiam a arquitetura da mesquita. Terroristas queriam retomar o controle da Andaluzia. Ainda bem que não aconteceu, porque vítimas inocentes de todas as religiões teriam sido sacrificadas, por um ódio cujo ciclo já se esgotou. Córdoba vem dando uma lição de tolerância compartilhada entre católicos, judeus e muçulmanos.

Estive lá em agosto de 2019.

ESCRITO POR MARLENE VAZ

POSTS RECENTES