Córdoba, a Ecumênica

23/09/2019

Córdoba, Andaluzia, Espanha, foi povoada no ano 1.000 a. C. , mais uma representação de que os romanos dominaram o território da Europa Ocidental por muitos séculos. No séc. 8, o Rei Franco Carlos Magno decide restabelecer o antigo Império Romano para unificar  a Europa Ocidental, estabelecendo uma cultura cristã e o conhecimento dos livros romanos, tornando o latim a língua oficial. Estabeleceu um sistema econômico de moeda única e controle a produção, além de desenvolver a educação e a cultura. Para fazer isso guerreou com crueldade matando quem não se convertesse ao cristianismo, levando muitos historiadores a considerá-lo insano. Ele foi considerado Pai da Europa, por isso os idealizadores da União Europeia - UE - idolatram Carlos Magno, na sua unificação da Europa Ocidental, com moeda única e controle da produção. Esta foto mostra a Ponte Romana e a Mesquita Catedral.

 

                                                               Carlos Magno

Na Idade Média, Córdoba combinava idade do ouro e perseguição religiosa entre cristãos católicos,  judeus e muçulmanos. Do séc. VIII ao XI, os mouros conquistaram quase toda a península Ibérica, consolidando o Emirado de Córdoba. A partir do séc. XII, os cristãos católicos, estes com o apoio das cruzadas e dos judeus, conseguiram ampliar sua dominação. No séc. XV, na Renascença, os mouros foram expulsos pelos reis católicos Fernando e Isabel. Em 1492 formaram o Estado Nacional. Córdoba era conhecida por sua mesquita e sua biblioteca de mais de 400 mil volumes. 

 A primeira visão de Córdoba é sua apoteótica  "Mesquita Catedral". (Foto de Cláudio Meneghin, um dos amigos da viagem). A Andaluzia Islâmica representou o máximo da cultura e filosofia islâmica na Europa Ocidental, mas também tornou-se o símbolo de expulsão da cultura islâmica. 

A antiga Mesquita teve sua construção iniciada pelos muçulmano, no século 8. Os pilares e arcos listados representam o infinito.

Quando os cristãos retornaram à Espanha, no séc. 13, vários pilares foram removidos e construíram uma catedral misturada com a  construção da mesquita. A Mesquita então tornou-se Catedral católica-cristã.

O imperador Carlos V, surpreendido com a beleza da mesquita, ordenou que a parte da arquitetura mesquita fosse preservada, devido a ameça dos cristãos católicos espanhóis em destruí-la. 

 

Córdoba mostrou assim um posição universalista em coexistir com a mesquita muçulmana e a catedral.católica. Durante muito tempo, o líder muçulmano fazia orações nesta parte da mesquita, onde foi preservada a arquitetura muçulmana.  (Foto de Cláudio Meneghin, um dos amigos da viagem).

Foto que mostra a mistura arquitetônica e religiosa do islamismo e do catolicismo na Mesquita Catedral de Córdoba.  

Estive lá em agosto de 2019. Para conhecer todos os espaços da Catedral Mesquita você precisará de, no mínimo, dois dias. 

 

 

Please reload

ESCRITO POR MARLENE VAZ

POSTS RECENTES

October 9, 2019

October 1, 2019

October 1, 2019

September 23, 2019

Please reload

© 2023 by Salt & Pepper. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now