O Palácio de Buckingham

22/03/2017

O visitante pode chegar à calçada do Palácio de Buckingham olhar o portão banhado a ouro e se divertir com os jovens guardas marchando. Pode ser expectador da troca da guarda, diariamente, às 11:30, mas tem que chegar muito cedo. E nesse momento pode tomar bronca, aos berros, das policiais inglesas que ordenam com o dedo em riste:  “afastem-se!” Achei um estresse me espichar para tentar ver esse ritual, com tatos turistas se acotovelando. E se chover não tem o ritual. A cerimônia envolve manobras militares, marchas clássicas e músicas populares. Considerei dispensável essa cerimônia. Uma perda de tempo. Melhor continuar sonhando sem ver, para não se decepcionar, porque você consegue ver muito pouco. 

O Palácio era uma enorme casa do Duque de Buckingham (contei sobre o filho dele que fugiu da Torre de Londres), e em 1762 foi comprada pelo Rei George I, passando essa propriedade por várias reformas até se tornar a residência oficial dos reis ingleses, em 1837, escolha da Rainha Vitória. Foi ampliado no sec. 19 no estilo Belle Époque, e no início do séc. XX foi construída a varanda onde a família real saúda o povo.

 Me belisquei para ver se era verdade, eu no portão do Palácio de Buckingham! 

 A capela do palácio foi destruída na Segunda Guerra, e depois construída no seu lugar a galeria de arte Royal Collection, onde são mostradas ao público todas as obras de arte adquiridas pela família real inglesa. Encantei-me com os quadros de Van Dick.

Quando a bandeira do Estandarte Real está hasteada, a Rainha está no palácio. Quando não está, a bandeira hasteada é a do Reino Unido. Fui em setembro, quando a Rainha passa o verão no Castelo da Irlanda, único mês que o Buckingham é  aberto para visitação interna. Assim, tive esse privilégio.

 

Não se pode fazer fotos internas, mas peguei o áudio em espanhol e queria não mais sair dali. A história é toda contada acompanhando as telas de arte! Aprendi muito sobre o Reinado e a vida pessoal da Rainha Vitória, uma mulher que marcou o trono inglês.  Fiquei estatelada ao ver a sala do trono e os salões, sendo estes cada um com móveis e decoração de uma cor predominante. É lindo demais!

                                                                  O Salão do Trono

                                                                     Um dos salões de jantar

                                                                            O Salão Dourado

Em seguida, me perdi do grupo, porque ninguém quis ouvir a história do trono inglês. Fui ao café que fica na varanda dos fundos, onde tomei um chá inglês com leite e comi bolinhos, sentindo-me real. Depois, fui caminhar pelos jardins. 

Nos jardins encontram-se flores, porém o verde das folhagens tem um aspecto especial na Inglaterra. Paris é colorida pelas flores, e a Inglaterra é pintada de verde pelas folhagens.

 A Família Real inglesa passeia nesses mais de 16 hectares de imensos jardins, com flora, fauna, lagos. Tem heliporto para os deslocamentos. 

Para encerrar, você se depara nos jardins com o atraente Buckingham Palace Shop, onde o turista quer comprar todos os objetos réplicas dos que são usados pela Rainha Elizabeth, como xícaras, sabonetes, etc. e objetos de uso doméstico. Não resisti, comprei o que pude.

God save the Queen!

 

 

Please reload

ESCRITO POR MARLENE VAZ

POSTS RECENTES

October 9, 2019

October 1, 2019

October 1, 2019

September 23, 2019

Please reload

© 2023 by Salt & Pepper. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now